top of page

Do Leblon à Nogueira, não há nada igual...

Em 2017, eu e Regina Brait, minha esposa, tomamos uma decisão. Mudar do Leblon, no Rio de Janeiro, para Nogueira em Petrópolis (RJ). Nasci em Laranjeiras no Rio de Janeiro. Até os 10 anos, fiquei por lá. Na segunda década vim morar em Itaipava. A família da minha mãe mora por aqui. Ela nasceu em São José do Vale do Rio Preto, famosa pela seus hortigranjeiros. Quando fui pro Rio aos 18 anos, prometi que algum dia voltaria a morar nesta região que considero um dos melhores lugares pra se viver. Depois de trabalhar quase 2 anos na Tristão, exportadora de café, com 20 anos, em 1975, comecei a trabalhar na IBM Brasil, primeiro em vendas, sendo 2 anos em Vitória - ES, depois no departamento de marketing na matriz em Botafogo. Em seguida assumi a gerência de eventos e promoções até 1990. Na verdade, em 1987, obtive uma licença, por conta do desenvolvimento e comercialização do projeto de marketing da Copa União 87 (campeonato brasileiro de futebol), como VP de Marketing do Flamengo e Diretor de Marketing do Clube dos 13.


Foto: Regina, Duda, Marcelo, Paula e eu no lago de Nogueira

Morei 7 anos fora do Brasil - 3 nos EUA e 4 na Espanha. Mas esta região não me saía da cabeça. Lembranças de um tempo em que sonhava jogar futebol profissional, passei por clubes de Petrópolis como Correas, Petropolitano e Serrano. Joguei também pelo meu colégio, o Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio e toquei surdo na banda Wolney Aguiar do CENIP, um outro colégio.


Bem, voltando a 2017, escolhemos o condomínio La Villette em Nogueira. A internet banda larga oferecida pelo condomínio, além de inúmeros outros atrativos, a proximidade do Rio, nos propiciaria a qualidade de vida e continuidade profissional que tanto almejávamos. Fiz um home office e o trabalho remoto se tornou uma realidade. Eu e Regina vamos toda semana ao Rio. Ela atende os pacientes de fisioterapia e eu faço minhas reuniões. Hoje vamos e voltamos no mesmo dia. No início era de 3a à 5a feira.

Além dos atrativos turísticos de uma cidade única como Petrópolis e seus distritos, com natureza exuberante, boa gastronomia, segurança, alimentos saudáveis, estamos próximos à ótimos hospitais, como o HST - Hospital Santa Teresa da rede Santa Catarina, uma preocupação quando passamos dos 60. Costumamos dizer, entre amigos que, Nogueira, Correas, Itaipava, Pedro do Rio, Araras e outros, se transformaram em bairros do Rio, com a vantagem de ter um clima ameno, que regula entre 5 e 10 graus a menos que o Rio na maior parte do ano.

Foto: Vale do Itajara - Regina e João

Recentemente, impulsionado por um convite do meu amigo Lineu de Paula Machado, dono do Vale do Itajara (veja projeto aqui no site), nos encontramos com o ramo imobiliário.


Mais uma etapa que você vai conhecer detalhes nos próximos posts. João Henrique Areias

11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page